Médica

A atividade médico-hospitalar, por seu alto risco, revela-se como uma das que mais podem causar danos a terceiros. Há pouco tempo, esse risco não trazia maiores transtornos para as instituições de saúde e os processos por erro médico não representavam uma ameaça para a saúde financeira dos prestadores de serviços voltados à saúde.

Esse quadro se alterou radicalmente. Atualmente há um progressivo aumento das ações judiciais envolvendo a atividade médico-hospitalar. Aliada a esse crescimento, está a especialização dos advogados nestas ações. Atuamos com destaque em:

  • Aconselhamento na relação médica com planos de saúde;
  • Assessoria relativa à documentação médica;
  • Defesa em processo ético-disciplinar no CRM;
  • Latrogenia geral;
  • Erro médico;
  • Biotecnologia e seus aspectos gerais;
  • Eutanásia (aspectos legais);

Legislação da morte (aspectos legais).

Tem interesse?
Fale com a gente!

Se você precisa de auxílio em assuntos legais, a Martini Advogados tem o serviço ideal para lhe ajudar. Fale com a gente em nossos canais de contato.

Entre em contato

Uma equipe qualificada para melhor lhe atender.

Conheca nossos profissionais

Confira nosso blog.

  • Por que não posso deixar toda a herança para quem eu quiser?

    Por que não posso deixar toda a herança para quem eu quiser?

    2 de junho de 2022 - Por: Andréa Aldrovandi,

    Notícias
  • Justiça autoriza a responsabilização solidária de sócios em processo de recuperação judicial

    Justiça autoriza a responsabilização solidária de sócios em processo de recuperação judicial

    31 de maio de 2022 - Por: Henrique Carraro Ficagna, Luciano D’avila Coutinho,

    Notícias
  • É possível o pagamento de indenização antecipada para representante comercial, como parte da comissão de vendas realizada?

    É possível o pagamento de indenização antecipada para representante comercial, como parte da comissão de vendas realizada?

    26 de maio de 2022 - Por: Filipe Heuser de Almeida,

    Notícias
  • Nenhum dos cônjuges pode prestar fiança, sem autorização do outro, exceto no regime da separação absoluta

    Nenhum dos cônjuges pode prestar fiança, sem autorização do outro, exceto no regime da separação absoluta

    23 de maio de 2022 - Por: Andréa Aldrovandi,

    Notícias
Mais postagens

Assine nossa Newsletter